herbertlagocastelobranco@gmail.com
Facebook Herbert Lago

segunda-feira, 4 de outubro de 2021

POETA E ESCRITOR CHAPADINHENSE HERBERT LAGO LANÇA SEU 9º LIVRO INTITULADO. “A HISTÓRIA DE CHAPADINHA EM VERSOS”

               


  Na noite de sexta feira, 01 de outubro, no Abrigo Central, na Praça Coronel Luis Vieira, Chapadinha viveu um grande evento cultural. O lançamento do 9º livro do poeta e escritor Chapadinhense Herbert Lago Castelo Branco, intitulado “A HISTÓRIA DE CHAPADINHA EM VERSOS”.

Esse livro de bolso de 36 páginas com capa do artista plástica também Chapadinhense Fernando Nunes, é inspirado no livro “CHAPADINHA, Historiografia e Núcleos Familiares” de Ataliba Vieira de Almeida. O escritor Herbert Lago, por meio de uma narrativa poética apresenta de forma diferente e divertida a história de Chapadinha em forma de versos, acompanhado de um suplemento à leitura com 12 perguntas. Um suporte pedagógico onde o professor poderá aplicar em sala de aula.

            A ideia do escritor é escrever a história de Chapadinha em três volumes.

Nesse primeiro volume ele fez uma abordagem histórica, começando pela formação do povoado, da nomenclatura da cidade, os aspectos fisiográfico e socioeconômico, a área territorial e os seus limites, a hidrográfica e a guerra da balaiada.


            No segundo volume a abordagem será os símbolos cívicos municipal, o Hino, a Bandeira e o Escudo. Bem como os autores e as leis que aprovaram.

Já no terceiro volume a abordagem será sobre os Núcleos Familiares e a Estrutura Governamental Municipal. Período vitalício, período transitório e o período contemporâneo.

            Vale a pena conhecer mais este belo trabalho do escritor Herbert Lago Castelo Branco, que. para os interessados estará à venda na Biblioteca Alternativa, na rua do comércio 1161. E para os que moram em São Luis, em breve na AMEI – Associação Maranhense de Escritores Independentes, no Shopping São Luis.

 

 

 

 

 

 

 

 

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

I ENCONTRO DAS ACADEMIAS DE LETRAS DO BAIXO PARNAÍBA

 

  


     Aconteceu nos dias 24 e 25 de setembro, na cidade de Buriti de Inácia Vaz, o I Encontro das Academias de Letras do Baixo Parnaíba Maranhense. O evento teve como objetivo o intercâmbio e a integração das Academias de Letras da Região Leste Maranhense, como também pautar discussões e reflexões que promovam parcerias e ampliação dos conhecimentos literários das cidades que a compõem, permitindo, consequentemente a promoção de solilóquios e eventos culturais anuais e a revitalização das academias.

     O encontro teve a participação as Academias de Letras das cidades de Tutóia (ACALT), São Bernardo (ABELA), Magalhães de Almeida (ALMAG), Brejo (ABL), Buriti (ABALC), Academia Parnaibana e Letras, Academia Maranhense de Ciências Letras e Artes Militares (AMCLAM). Chapadinha foi representada pelo poeta e escritor Herbert Lago Castelo Branco e Delmar Carneiro.

    Ao final, ficou aprovado que o II Encontro das Academias de Letras do Baixo Parnaíba será sediada na cidade de Chapadinha em setembro de 2022.

sábado, 14 de agosto de 2021

COMEÇAM A SURGIR PRÉ-CANDIDATURAS PARA 2022.

 A pouco mais de um ano das eleições de 2022 começam a intensificar as articulações e as pré-candidaturas aos cargos de presidente, governador e deputados federal e estadual.

QUEM SERÃO OS CANDIDATOS DE CHAPADINHA?

       


     Em Chapadinha, começam a surgir as pré-candidaturas, principalmente a Deputado Estadual. Os dois Deputados Paulo Neto (DEM) e Thaíza Hortegal (PP), que pelos vínculos até podemos dizer ser da cidade de Chapadinha, deve mesmo tentar a reeleição.

            No jogo dessa disputa, Higor Almeida (PSB), que foi a grande surpresa nas eleições para prefeito de Chapadinha e por pouco não se elegeu, também tem se colocado como pré-candidato e quer disputar os votos dos Chapadinhenses.


            Outro candidato de peso para disputar uma vaga na Assembleia Estadual pode ser o Secretário de Articulação Política Aloisio Santos (PL), que está articulando uma frente com o Deputado Federal Josemar Maranhãozinho, que é pré-candidato a governador do Maranhão e a atual prefeita Ducilene Belezinha.


            Já para Deputado Federal quem tem se colocado é o atual o Secretário de Segurança Pública do Estado do Maranhão, Jeferson Portela (PSB), que também é Chapadinhense e pleiteia representar Chapadinha na Câmara Federal.

            No campo da esquerda PSOL, PT e PCdoB, ainda não temos manifestação. Mas a lista certamente vai aumentar.

            Aguardemos novos capítulos.

           

domingo, 23 de maio de 2021

CHAPADINHA TEM FICADA MAIS TRISTE

 

A cada dia Chapadinha tem ficada mais triste. Principalmente aqueles que tiveram a honra e o prazer do convívio com essas valorosas pessoas que tanto amamos, cidadãos e cidadãs Chapadinhenses acometidos por esse vírus da da Covid-19.


            Ontem infelizmente esta COVID-19 tirou do nosso convívio Paulo Sullyvan (Paulinho), deixando Chapadinha mais pobre e mais triste.

 Mais uma lacuna que dificilmente será preenchida, mas teremos sempre em nossa lembrança essa figura inteligente e tão querida como é o Paulinho.

            As vezes demora cair a ficha, mas quando deparamos com a morte de alguém nosso, na lembrança bate algum arrependimento e tristeza, isso não tem como evitar por mais preparado que esteja.

            Confesso que essa maldita pandemia está nos afastando das coisas que gostamos, temos que evitar frequentar os locais ou lugares onde a gente sempre se encontrava para tomar aquela cerveja gelada, bater papo e ficar sabendo das coisas de Chapadinha.

            Vivemos nessa constante preocupação, não ligamos, não abraçamos, pois aos nossos olhos, sempre cegos, o valor do ser humano está na morte e nunca na sua vida.

Herbert Lago

 

sábado, 24 de abril de 2021

O CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO, O POETA POETIZANDO


Como um faminto caminheiro viajante, li de um só folego o livro “O caminho se faz caminhado, o poeta poetizando” do amigo e agora promitente poeta principiante Cláudio Calgaro, que “desde menino sempre teve o desejo de famoso poeta ser”.

            Neste livro, Cláudio Calgaro expõe a sua alma de poeta e caminha semanticamente desnudando seu caminho, compartilhando sem imposição mas com muita impulsividade seus belos versos e sentimento indescritível. São versos suaves, mas ao mesmo tempo, arrogante de emoção, inchados de amor e constituído na dor, mas que traz em seu bojo muita alegria e humor. Os poemas de Cláudio é como uma refeição leve do dia a dia ou até mesmo um medicamento contra a solidão. (Principalmente para este momento de isolamento social voluntário em que vivemos por força da pandemia da COVID 19).


            Não me surpreendeu a sua compaixão nacionalista e o seu lado crítico e esta incessante inquietação e sede de justiça social. Encontrei nas páginas de “O caminho se faz caminhando, o poeta poetizando”, emoção e prazer, o que me provocou reflexões diversas, trazendo-me de volta sentimento de indignação. Mas como bem disse o poeta Cláudio Calgaro, em seu poema Guerra Civil. “Não importa o que se faça/O salário é comido por traça, /não adianta se lamentar”.

            Por fim, quero manifestar a minha alegria e a grata satisfação de ter lido esta obra prima e por meio da poesia ter nos encontrado novamente. Pois, as adversidades que surgem em nossas vidas não podem nos distanciar desta caminhada, poetizando e sonhando em um dia ser um poeta imortal.

                                                                                     Brasília, abril/2021

                                                                                 Herbert Lago Castelo Branco

           

 



terça-feira, 24 de novembro de 2020

A HISTÓRIA DE CHAPADINHA EM VERSOS

 


Eu vou pedir a Jesus Cristo

Que me dê inspiração

E me ajude a segurar esta caneta

Que está em minha mão

E que toque em minha memória

Pra escrever em versos a história

De Chapadinha, Maranhão.

                    1

Como história se faz de lendas,

Chapada das Mulatas fostes chamada,


Dando a sua primeira denominação,

Em referência as primeiras mulheres

Que tinha uma tez caramelada,

Oriundas da raça negra e branca

E que habitava nesse rincão.

                      2

Lá pelo século dezesseis

Entre o baixo do Rio Parnaíba

E o alto do Rio Munim,

Habitavam os índios Anapurus

Descendentes da tribo Tupiniquim,

Num local aprazível e com fartura de água,

 Fornecida pelos afluentes do rio Munim.

                       3

No ano de mil setecentos e oitenta e três

Em busca de terras férteis, ou um novo eldorado,


Chegaram as primeiras famílias regionais

Formando sobre uma planície o povoado.

Nas margens de um pequeno riacho

Que tinha vestígios de uma Aldeia,

Moradia antiga dos nossos ancestrais.

                           4

E num rincão desta pátria amada

Nasce um povoado hospitaleiro e feliz;

Uma mistura de raça miscigenada

De brancos, com negros e índios

Deu a origem a nossa matriz,

Numa localidade chamada Aldeia,

Conforme a lenda nos diz.

                          5

O povoado Chapada da Mulatas

Também se viu envolvida em uma revolução

Em treze de dezembro de mil oitocentos e trinta e oito

Denominada de Guerra da Balaiada do Maranhão.

O começo da revolução acima anunciada,

Foi motivada pelo descontentamento do povo,

Pela situação de miséria em que se achava.

                             6        


Em face da alcunha do fabricante de balaios

Manoel Francisco dos Anjos Ferreira,

Foram chamados os demais revoltosos de “Balaios”.

Raimundo Gomes Vieira Jutaí,

Vaqueiro de profissão, e líder dos insurgentes

Invadiu a cadeia da Vila da Manga

Soltando além de seu irmão, muita gente.

                               7

O movimento adquiriu muitos adeptos de confiança:

Preto Cosme, Pedregulho, Malungueta e Milhomens

Ruivo, Macambira, Tempestade, Côco e Gavião,

Assumindo o movimento, o caráter de vingança.

Quantificando em mais de dez mil homens,

Vários combates foram travados

Contra os latifundiários e fazendeiros patrão.

                               8

Visando dar fim à rebelião,

Severino Alves de Carvalho,

Prefeito da Comarca da Vila de Brejo.

Pra livrar a Vila de Brejo de qualquer invasão.

Enviou correspondência ao comandante

Pedro Alexandrino de Andrade,

Então Capitão, das Forças da Legalidade

                             9

Todavia, a revolta só fora dominada

Em mil oitocentos e quarenta e um,

Com toda área da província pacificada,

Quando o Regente do Império,

Marquês Pedro de Araújo Lima,

Nomeou como Comandante das Armas

O Coronel Luís Alves de Lima

                            10


Investido do cargo de Comandante,

Coronel Luís Alves de Lima e Silva,

Usou todas as tropas públicas, finalmente,

Vindas de diversas províncias e da capital

Para submeter os revoltosos a várias derrotas

Êxito que lhe deu o título de Barão de Caxias 

E lhe promoveu a condição de General..

                             11

 

Mais de um século como povoado

Sobre uma planície fértil e promissora,

Como distrito do município de Brejo dos Anapurus

Que até então, encontrava-se agregado.

Por exercer forte liderança na região

Do Vale do Baixo do Rio Parnaíba

O mais viável meio vinculador de comunicação.

                                12

O status de Vila foi alcançado


No dia dezessete de outubro

Do ano de mil oitocentos e noventa,

À categoria de Vila o povoado foi elevado.

E pela Lei Estadual trinta e seis

Estabeleceu as linhas limítrofes do município

E o nome Vila de Chapadinha foi outorgado.

                                  13

O seu nome vem da morfologia

De terra plana, campos, cerrados ou chapada

Que compõe a sua topografia.

Da junção da palavra CHAPADA,

Mais o sufixo diminuitivo  INHA,

Da nossa língua português falada

Deu-se o nome de CHAPADINHA.

                              14

O então Governador do Maranhão,

Manoel Inácio Belfort Vieira,


Nomeou como primeiro intendente da Vila,

Para cuidar da administração,

O Sr. Bento Gomes de Almeida,

E Sebastião de Sousa Barbosa como Juiz,

O mesmo ato governamental fazia extensão.

                                15

Coube ao Secretário Geral,

Boanerges Netto Ribeiro,

Assinar a lei estadual

De número quarenta e cinco,

Em substituição ao interventor

Paulo Martins Ramos, então governador

Que se encontrava no Rio de Janeiro

                          16

No dia vinte nove de março

Do ano de mil novecentos e trinta e oito

Foi para história o grande marco

Como a data da sua fundação.

E ser elevada à categoria de cidade

Foi o progresso que veio para Chapadinha

Desfraldando bem alto a bandeira: de paz e união.

                             17


Três mil quinhentos e quarenta e um

quilômetros quadrados de extensão

É toda a sua área territorial

Que complementa a microrregião.

Chapadinha tem um clima tropical

Com cento e seis metros de altitude

E temperatura de vinte e quatro a trinta e oito graus.

                               18

Chapadinha contou com a sua localização

Como um dos aspectos favoráveis

Para o seu desenvolvimento econômico,

Com as cidades vizinhas uma prodigiosa relação

Entre o Porto da Manga em Vargem Grande,

E a então cidade de Brejo,

Detentora do Porto da Repartição

                             19

Teve a sua prosperidade acelerada,

Por ser um lugar atrativo e promissor;

Com um comércio fluente e expressivo,

A cidade encontra-se hoje estruturada


Atraindo comerciantes e outras famílias,

Explorando suas riquezas naturais

E o intercâmbio que Ceará e o Piauí possibilitava.

                              20

Ao nascer nos tabuleiros da região,

O Rio Munim tem suas águas elevadas

Pelos seus mais importantes afluentes;

A sua bacia hídrica é formada

Pelos Riachos da Cruz, Nambu, Feio e da Raiz

Para lançar-se na Baía de São José

E as suas águas serem desaguadas.

                               21

A hidrografia Chapadinhense é completada

Pelo Rio Iguará, com nascente em Crioli,

Município de Aldeias Altas no Maranhão,

E pelo Rio Preto, que nasce em Saquinho

No nosso vizinho município de Buriti.

Os dois desaguam nos Rios Itapecuru e Mearim

Formando a bacia hidrográfica do Golfão.

                                  22

Chapadinha está fincada no Nordeste do Maranhão

Cuja posição geográfica se faz sobressair,

Num polígono de relevo irregular limita a região.

Urbano Santos e São Benedito no marco norte,

Mata Roma, Anapurus e Buriti, do lado leste

Afonso Cunha, Codó e Coelho Neto, no lado sul

Vargem Grande, Nina Rodrigues e Timbiras do lado oeste.

                                    23

Com uma Floresta equatorial típica da vegetação


E o extrativismo na colheita de amêndoas

Das palmeiras típicas da nossa região.

São uns dos nossos recursos naturais:

O Babaçu, o Tucum a Cera de Carnaúba,

De frutos temos o Pequi, o Bacuri e o Buriti,

Principais produtos da economia regional

                                    24

Considerando o padrão de cidade do interior,

Chapadinha possui um comércio varejista em expansão

Que negocia todos os tipos de produtos manufaturados,

Adquiridos através da nossa importação.

Na agricultura temos o milho, o arroz e mandioca,

Temos o caprino, o bovino e ovinos,

Mas a suinocultura é a sua maior produção.

                                     25

Obrigado oh meu Senhor Onipotente,

Por ter me dado inspiração,

Pra contar em versos a essa gente,

A história de Chapadinha, Maranhão.

Obrigado, meu caro leitor,

pela sua valiosa atenção,

 e que fique gravado em sua memória,

esta linda história,

de Chapadinha, Maranhão

                                  Herbert Lago Castelo Branco

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

CONSCIÊNCIA NEGRA

 



CONSCIÊNCIA NEGRA

Negro..., Negra..., Negritude.

A tua consciência não é negra, negro.

Essa consciência negra, meu negro,

É da cor do sangue de Zumbi,

Do negro Cosme e Maria Firmina dos Reis,

Que romperam a cadeia dos preconceitos sociais.

Neste nome portentoso,

Tem duas sílabas – (Ne-gro),

Que é a cor da tua virtude,

Da tua luta pela liberdade e dignidade,

Contra o monarca poderoso.

Viva a consciência negra,

O Negro, a Negra e a Negritude.

Herbert Lago Castelo Branco

 

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

COM 16.846 (41,29%) DOS VOTOS, BELEZINHA É ELEITA PELA SEGUNDA VEZ PREFEITA DE CHAPADINHA

 

HIGOR ALAMEIDA FICA EM SEGUNDO COM 12.070 (29,59%) DOS VOTOS

      


      Ducilene Belezinha (PL), 56 anos, é eleita pela segunda vez a nova prefeita de Chapadinha com 16.846 (41,29%) dos votos validos. O segundo lugar ficou com o professor Higor Almeida (PSB), 33 anos com 12.070 (29,59%) dos votos validos, o atual prefeito Magno Bacelar (Cidadania), que estava concorrendo à reeleição ficou em terceiro lugar com 10.214 (25,04%) dos votos validos, seguido por Aldy Jr (DEM) com 965 (2,37%), Neto Pontes (PSL), 603 (1,48%) e o professor Jânio Ayres (PSOL), com 96 (0,24%) dos votos válidos, a candidata desistente Márcia Gomes teve 2 (0%) votos. Do total de votantes, 420 (0,99%) dos eleitores votaram em branco, e outros 1.360 (3,19%) anularam o voto. As abstenções foram de 7.404 (14,81%) do eleitorado. A soma de votos brancos, nulos e abstenções é de 9,184 (18,38%) dos eleitores aptos a votarem

            A Câmara de Vereadores também elegeu os seus representantes para o quadriênio 2021/2024. E as maiores bancadas ficaram com os partidos Cidadania e o Avante, cada um com 3 vereadores

            Veja e Confira todos os vereadores eleitos: Josenildo Garreto  (Cidadania) - 1.768 votos (4,34%) Itamar Macêdo (PL) - 1.319 votos  (3,24%), Junior Carneiro (PV) - 1.106 votos  (2,71%), Alberto Carlos  (PL) - 1.017 votos (2,49%), Vera Lucia (PTB) - 890 votos (2,18%), Tote (Avante) - 834 votos (2,05%) Vânia Cristina (PTB) - 822 votos (2,02), Nildo Santos (Avante) - 820 votos (2,01%), Netinho (Cidadania) - 789 votos (1,94%), Lara Polyane  (Cidadania) - 777 votos (1,91%) Isalena Aguiar (PCdoB) - 759 votos (1,86%), Monica Pontes (PV) 633 (1,55%) votos, Matheus Nenenzão (Patriota) 587 (1,44%), Nildinha Teles (Republicano) 581 (1,43%), votos. Marinete Lima (Avante) 546 (1,34%) dos votos.

            A democracia é isso, o povo escolheu os seus vereadores e optou por Belezinha para ser a prefeita de Chapadinha nos próximos 4 anos. Também quero aqui dar os meus parabéns a prefeita eleita Belezinha, desejando que faça uma boa gestão. Não esquecer que há pessoas humildes que acreditaram nela e que necessitam de políticas públicas.  Não esquecer também, que tem pessoas vivendo em estado de miséria, tem jovens querendo trabalhar, tem crianças querendo comer e estudar em escolas dignas. E não se deixar se cercar por puxas-sacos e bajuladores e deixar de ouvir a voz do povo.

 

Herbert Lago Castelo Branco

     Poeta e Escritor

PERDEMOS A ELEIÇÃO, MAS GANHAMOS UM LIDER

HIGOR ALMEIDA É O NOVO LIDER POLITICO  DE CHAPADINHA!

    O jovem professor Higor Almeida, do PSB - Partido Socialista Brasileiro, ficou em 2º lugar na eleição para prefeito de Chapadinha, realizada no último domingo 15 de novembro de 2020, com 12.070 (29,59%) dos votos válidos.


O garoto adotivo, vendedor de peta, o professorzinho sem grupo político e sem dinheiro, com apenas 33 anos de idade se torna a nova liderança política de Chapadinha. Não perdemos a eleição, mas ganhamos um novo líder.

Particularmente, na minha modesta opinião, Higor Almeida foi um grande vitorioso! Porque lutou num sistema desigual, contra a velha e impugnável pratica de compras de lideranças e de votos. Ele fez o bom combate, com uma campanha limpa, ao lado de milhares de pessoas que acredita no seu potencial e nas suas propostas. Os Chapadinhenses (12.070 eleitores) depositaram em Higor todas as suas esperanças na mudança! Numa gestão de oportunidades e de melhorias para todos.

Por isso Higor, em nome dos 12.070 eleitores que votaram em você, eu quero lhe parabenizar e manifestar toda minha solidariedade. Levante a cabeça meu guerreiro! Que o futuro provirá. E que, Jesus Cristo ilumine o seu caminho.

Um fraterno abraço e conte sempre comigo.

Herbert Lago Castelo Branco

        Poeta e Escritor

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

GOVERNADOR FLÁVIO DINO SE POSICIONA EM DEFESA DA CANDIDATURA DE HIGOR ALMEIDA.

“Não poderia apoiar candidatos que sempre estiveram com a linha contrário ao governo”. Flávio Dino

      


      O governador Flávio Dino, em vídeo se posicionou em defesa da candidatura do professor Higor Almeida para prefeito de Chapadinha, manifestando e propondo parceria honestas em favor da cidade para melhorar a vida da população.

            Segundo o governador “Chapadinha precisa de um gestor que trabalhe junto com o governo, para que mais obras, mais projetos e ações cheguem na cidade” e que o candidato Higor Almeida, está preparado para fazer uma grande gestão, que terá todo o apoio do governador.


            O apoio de Flávio Dino a candidatura de Higor Almeida, foi mesmo que ter dado um nocaute em Magno Bacelar e Belezinha, e por tabela no seu vice Dr. Levi Pontes, que é do PCdoB, mesmo partido do governador.

            Não temos dúvidas  de que o melhor candidato a prefeito de Chapadinha é Higor Almeida, Com os apoios políticos e as parcerias com o governador Flávio Dino, Higor vai alavancar Chapadinha rumo ao desenvolvimento e progresso.

            #MUDACHAPADINHA! AGORA É COM HIGOR 40.