Contato

herbertlagocastelobranco@gmail.com
Facebook Herbert Lago

quarta-feira, 24 de abril de 2013

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE A AMPLIAÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM CHAPADINHA


Boa tarde a todos e a todas

Em nome do presidente Nonato Baleco quero cumprimentar os membros da mesa; cumprimentar as senhoras vereadoras e os senhores vereadores presentes; secretários; autoridades; colegas da imprensa; estudantes; meus senhores e minhas senhoras. In memória quero lembrar da preocupação, ainda nos anos sessenta, do nosso saudoso amigo e poeta Nonato Vale com o nosso meio ambiente, em especial com a nossa fonte da aldeia estampada em seu poema intitulado FONTE D’ALDEIA onde ele dizia:

Aldeia! Fonte querida.
Foste o berço da cidade.
Do povo hoje esquecida,
Só recebeste maldade.

Paraíso pequenino
Num oásis escondido.
Com tudo assim, destruído?

Oh! Minha fonte D’aldeia.
Como eu te vi no passado...
Nem parece... Hoje tão feia,
A beira do descampado.

Em nome desse progresso
Destruíram teu senário;
Tudo está pelo avesso,
Um verdadeiro desvario.

Tuas águas cristalinas
- Velha fonte de segredos –
Onde banhavam meninas,
Mulheres teciam enredos.

Velhas árvores frondosas
Que sombreavam o riacho...
Aquelas aves chorosas
Não sestam mais lá por baixo.

Tudo ali hoje é disperso,
Já nem canta a juriti...
Se eu pudesse, neste verso,
Eu choraria por ti!

Também quero me consorciar ao pronunciamento do vereador irmão Carlos feito na última sessão desta casa quando denunciou um loteamento denominado de NOVA CHAPADINHA no meio de uma nascente. 
A urbanização sem planejamento e se fiscalização dos órgãos responsáveis pela preservação do meio ambiente está trazendo profundas modificações no clima de nossa cidade.
A preservação das nossas nascentes constitui grande preocupação e importância substantiva para a qualidade de vida dos Chapadinhenses. A disponibilidade de água em Chapadinha é bem inferior ao recomendado pela ONU e UNESCO que é de 1.750 metros cúbicos de água bruta por habitante/ano.
O problema de abastecimento de água em Chapadinha meus senhores, não é ocasionado somente pela escassez da chuva. Mas também pelo desmatamento e a expansão urbana sem planejamento. Todos nós sabemos que a barragem de Itamacaoca foi projetada para abastecer Chapadinha por 10 anos. Chapadinha cresceu e não houve preocupação em construir uma nova barragem ou aumentar a capacidade da Itamacaoca. A câmara de vereadores senhor presidente, precisa aprovar lei que assegure à preservação dos recursos hídricos, a paisagem, a fauna, a flora, as matas ciliares e exigir a fiscalização dos órgãos competentes, além da colaboração da sociedade. Os recursos hídricos exigem cuidados para manter o abastecimento de água em nossa cidade. É preciso conciliar interesses ecológicos, habitacionais e industriais. A vida das próximas gerações depende de decisões tomadas hoje.

Muito obrigado
Herbert Castelo Branco

segunda-feira, 15 de abril de 2013

SER OPOSIÇÃO POR SER OPOSIÇÃO E QUAL O PAPEL DAS NOVAS LIDERANÇAS?



O que se espera de quem não gosta do governo e o vê fazendo algo de que discorda?
Que se manifeste, que diga com clareza que é contra. Afinal, não é esse o papel da oposição?
Isso vale para a oposição partidária e para os veículos de comunicação que antipatizam com a administração de Belezinha. A existência de ambos é natural nas sociedades democráticas e não há nada de errado em que tenham opiniões e as externem.
Mas é possível que as oposições concordem, circunstancialmente, com uma ação do governo. Que estejam, naquela oportunidade, de acordo com ele. Que entendam que, por pior que seja, esteja fazendo, a seus olhos, a coisa certa.
Nesses casos, o mais comum é que não digam nada. Tudo normal, pois lhes seria estranho aplaudi-lo, mesmo quando o que faz é algo que, provavelmente, fariam se estivessem no poder.
Existem, no entanto, situações mais complexas no plano da ética política. Pode acontecer de o governo tentar fazer a coisa certa, a oposição – ou parte dela – estar de acordo com a iniciativa, mas ser difícil viabilizá-la. A concretização das boas intenções de um, admitidas pelo outro, pode ser complicada.
Dizem por exemplo que na administração de Belezinha existe um racha, uma “crise política”, em grande medida causada pela disputa de poder e pela indisposição de aceitar as pressões dos grupos que formam a base do governo – em particular do ex-prefeito e líder político Isaias Fortes por mais espaço na administração.
Até as pedras da rua sabem o que isso significa. Que esses partidos ou grupos querem aumentar a influência sobre o destino do município indicando os titulares de órgãos ou secretárias, para que sejam geridos de forma política.
Se isso for verdade, a crise decorre de Belezinha estar fazendo a coisa certa, recusando-se a concedê-los. Todos, inclusive as oposições, sabem que é um jogo danoso e que seria pior para Chapadinha se essas pressões tivessem êxito.
E qual o papel das novas lideranças, que nem razões têm para manter velhas rixas? Não seria hora de sinalizar que é possível uma nova oposição, genuinamente preocupada com o interesse público e desejada pela maioria dos Chapadinhenses?
E qual o papel da imprensa oposicionista? Fingir que não conhece o jogo que está sendo jogado? Ou deveria ser capaz de denunciar o que precisa ser denunciado e reconhecer ou elogiar o que está sendo feito ou apoiar quem faz a coisa certa?

Herbert Lago Castelo Branco
Poeta e Escritor

segunda-feira, 8 de abril de 2013

QUEM ATUA NA ÁREA DA CULTURA DE CHAPADINHA?


Para responder esta pergunta, a Secretaria Municipal de Cultura está realizando o primeiro Cadastro Geral de Artistas, Agentes, Produtores, Entidades e todas as manifestações culturais de Chapadinha e do interior. Além de ser uma fonte de informação para mapeamento da cadeia produtiva na cultura local, é um processo de construção de uma política cultural para o município, a partir da compreensão do que é arte e do que é cultura, e, principalmente, daquilo que é da responsabilidade do poder público e daquilo que é da responsabilidade da sociedade civil, a fim de traçarmos de forma coletiva os primeiros passos para a construção do nosso Sistema Municipal de Cultura. 

Para tanto, convocamos os artistas, as entidades culturais, os agentes e produtores culturais a fazerem o cadastramento mediante o preenchimento do formulário na Secretaria Municipal de Cultura de Chapadinha, na Prefeitura Municipal (localizada na Avenida Presidente Vargas nº 310). Para facilitar o processo de cadastramento, também fizemos o formulário eletrônico para que vocês possam preencher, imprimir, assinar e entregar na Secretaria de Cultura. Obrigado!