Contato

herbertlagocastelobranco@gmail.com
Facebook Herbert Lago

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

ESPECULAÇÃO SOBRE A ELEIÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA MUNICIPAL ALIMENTA O DISSE ME DISSE



É grande a especulação sobre o futuro da composição da mesa diretora  e da presidência da Câmara Municipal, cuja cadeira é cobiçada por 4 entre os 15 vereadores.
A dança de cadeiras para o comando da Câmara e do colégio de líderes alimenta o disse me disse, a disputa pela presidência por 3 vereadores da coligação vitoriosa deixa Belezinha em situação de risco. Pela importância que é a presidência da Câmara a prefeita não pode ficar alheia quanto à escolha do futuro presidente e nem fazer apostas erradas.
A sabedoria popular, tão desacreditada pelas novas gerações, sempre produziu ensinamentos que ao longo dos anos vamos assimilando e, com o amadurecimento, reconhecendo sua importância e constatando que retratam uma realidade comum.. Quem nunca ouviu a expressão “o pior cego é aquele que não quer ver?”. Para essa situação aproveito para utilizar um velho dito popular: “E melhor prevenir que remediar”. Sabemos que os problemas virão, “não adianta tapar o sol com a peneira”. Mas como diziam os mais velhos, “Deus ajuda a quem cedo madruga”. O que não é admissível para qualquer gestão é ter um presidente da Câmara pela metade ou na mão da oposição, pois corre-se o risco da futura administração de ficar “a ver navios”.


quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Amigos Leitores,
Em função de minha campanha para Vereador, peço desculpas pelo fato de não estar atualizando as postagens no meu Blog A PROSA. Somente após a campanha estarei fazendo minhas postagens regularmente.
Desde já agradeço e peço a compreensão de todos.
Muito obrigado.

Herbert Lago Castelo Branco

quinta-feira, 19 de julho de 2012

VEJA O QUE, EM SEU NOME, VOU DEFENDER NA CÂMARA DE VEREADORES DE CHAPADINHA



·        Participação ativa na elaboração e votação de leis, representando e defendendo os projetos de interesses da população;
·        Fiscalização do uso do dinheiro público e prestação de contas do meu mandato de vereador em audiências públicas semestralmente;
·        Lutar pela instalação de unidades de pronto atendimento (UPAS) 24 horas, buscar recursos para a melhoria na saúde e implantação do programa saúde em casa, a humanização e a rapidez no atendimento hospitalar;
·        Defesa intransigente da classe trabalhadora, do servidor público, dos movimentos sociais;
·        Lutar em defesa dos trabalhadores rurais, por políticas públicas voltadas para a agricultura familiar;
·        Propor a implementação do orçamento participativo;
·        Propor a criação de centros de tratamento de dependentes químicos e entorpecentes;
·        Propor e lutar pela construção de uma escola técnica para qualificação de mão de obra;
·        Propor e lutar pela construção de uma casa de teatro, que também possa funcionar como escola de artes;
·        Propor políticas para a juventude, com ênfase em esporte, lazer, cultura e geração de oportunidades;
·        Propor instalação de Bibliotecas públicas em todos os bairros de Chapadinha e a implementação da Mala do Livro na zona rural;
·        Resgatar as manifestações culturais regionais e total apoio aos artistas locais;
·        Propor e lutar pela construção de quadras poliesportivas nos bairros de Chapadinha;
·        Propor políticas que transformem Chapadinha num pólo industrial do baixo Parnaíba;
·        Trabalhar em defesa do meio ambiente, do planejamento urbano ordenado e participativo.

POR QUE SOU CANDIDATO?


As pessoas hoje não se consideram representadas na Câmara de Vereadores.  Há um enorme fosso que separa representantes de representados. Isso é culpa dos próprios vereadores, por seus desvios éticos e pela total falta de consciência do que é a responsabilidade de ser um vereador. Mas também por culpa do sistema, que favorece o poder econômico e afasta as pessoas de bem da política.
            Represento uma proposta em defesa da cultura, da saúde,  da educação, do esporte e lazer, do meio ambiente, da assistência social, enfim, de atuação ética que irá propor e aprovar projetos que melhorem a condição de vida das pessoas, que contribuam para o desenvolvimento da nossa cidade.
            É urgente reestruturar a Câmara de Vereadores de Chapadinha. Isso só será possível se elegermos pessoas sérias, comprometidas com a população e com a ética na política.


quarta-feira, 18 de julho de 2012

QUEM É HERBERT LAGO CASTELO BRANCO?


É natural de Chapadinha, filho de Bernardo Mendes Castelo Branco (Sr. Benú Mendes) e Maria da Conceição Lago Castelo Branco (Dona Neném), protagonista de uma longa história de militância politico partidária, sindical e social. Ingressou nos correios do Distrito Federal em 1977 onde militou no movimento sindical dando início à sua luta em defesa dos trabalhadores, exercendo diversos cargos como: Delegado Sindical, Diretor de Imprensa e Divulgação, Diretor de Finanças e Diretor Administrativo, tendo ainda coordenado a luta contra a privatização dos Correios. No campo social foi Presidente do Conselho Deliberativo e Diretor Administrativo da Associação Recreativa dos Correios (ARCO).
Herbert Lago Castelo Branco também exerceu cargos de confiança nos correios como: Chefe de Seção Administrativa, Sub-Gerente de Segurança Patrimonial e Assessor de Relações Sindicais e do Trabalho e atualmente é aposentado.
            Além disso Herbert é poeta/escritor com cinco livros publicados e é jornalista por vocação, escrevendo em colunas para diversos jornais e revistas. Em 2006 instalou em Chapadinha uma Biblioteca Alternativa que leva seu nome, com um acervo de mais de 8 mil livros totalmente à disposição dos Chapadinhenses.
            A história de Herbert Lago Castelo Branco o credencia para ocupar uma vaga na Câmara de Vereadores de Chapadinha e contribuir com este desafio.


domingo, 8 de julho de 2012

É HORA DE RENOVAR A CÂMARA DE VEREADORES DE CHAPADINHA



 Há poucos dias presenciamos uma parte triste da história na Câmara de Vereadores de  Chapadinha. Foi uma grande vergonha o que aconteceu naquela casa, onde 9 vereadores aprovaram as contas da gestão de  Magno Bacelar, Já rejeitada pelo TCE.
O voto do eleitor é o instrumento que nessa época de eleição pode ser utilizado para dar um basta neste tipo de política e políticos que se vendem e não tem compromisso com o povo de Chapadinha.
Só através do voto que podemos exercer a nossa cidadania, votando em candidatos comprometidos com a sociedade e que possa trazer melhorias para toda população. O eleitor não pode e nem deve esquecer que é obrigação do poder público promover o bem estar de todo povo de Chapadinha. Independentemente de ser ou não período eleitoral, é obrigação do poder público asfaltar as ruas, promover uma educação de qualidade, um sistema de saúde que funcione e dar oportunidade de emprego para manter o sustento das pessoas.
Acredito nas pessoas de bem, que não querem mais esse tipo de político e sonha em viver numa cidade livre de ladrões do dinheiro público, livre de pessoas que usam a política para se locupletar e enriquecer. Por isso sou candidato a vereador e peço o seu voto de confiança.
Faça o uso correto de seu voto e no dia 7 de outubro não abra mão de sua independência diante de suas reais necessidades. É hora de renovar a nossa Câmara de vereadores e dizer não para esses vereadores vendidos. Não troque o seu voto por migalhas, por uma cesta básica. Só assim ficaremos livres para escolher o candidato comprometido com os anseios do povo.
Mais uma vez peço seu voto de confiança para representar o povo de Chapadinha na Câmara de Vereadores. Me dê essa chance,  vote 13013 Herbert Castelo Branco.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

XI CHAPADINHAMENTE NÓS: o sonho continua...

O Movimento Chapadinhamente Nós volta este ano com  Versão CHAPADINHAMENTE NÓS XI.
Estamos encaminhamos o convite e junto a programação esperando que todos participem das atividades
que pensamos especialmente para este momento. O clima de Anos Dourados começa na quinta feira, às 20 00 horas,  na Praça 
Coronel Luis Vieira , com apresentação de tarefas da II Gincana da Amizade, e continua com a  Missa em Ação de Graça marcada para sexta feira, às 17 00 horas, na Igreja Matriz, seguida da Noite Cultural, já tradicional, na mesma Praça Coronel Luis Vieira, com lançamento de livro, exposição de pintura e Show Musical com Gheorge Lima.  Finalmente, teremos o Baile dos anos 60/70, no sábado, com início às 22 00 horas e término às 03 00 horas da manhã e será realizado no Cris Eventos, com Os Dragões, Banda de Piripiri-Pi. Orientamos para que cheguem muito cedo para que não percam nada da grande noite. Não estamos reservando mesas, as mesmas já estão a venda com os organizadores do evento. Tratar nos telefones constantes no convite em anexo. 
 
Contamos com a  valiosa presença de todos vocês que sempre prestigiaram os eventos do Movimento Chapadinhamente
Nós compartilhando as alegrias de recordar velhos tempos, belos dias... 
 
 
Até o nosso grande e sensacional encontro
 
Comissão Organizadora

sexta-feira, 29 de junho de 2012

A CÂMARA DA VERGONHA






















Com as portas fechadas e lotadas de cabos eleitorais de Magno Bacelar, a Câmara de Veadores de Chapadinha aprovou as contas de Magno já rejeitada pelo TCE. Quem deveria representar o povo está representando seu patrão. Como diz o Boris Casoy: Isso é uma vergonha! É esse tipo de vereadores que os Chapadinhenses querem que os represente novamente?

quarta-feira, 30 de maio de 2012

SEM MISÉRIA HUMANA NÃO HÁ LUGAR PARA CARIDADE



A infância brasileira vive momento inédito. Pela primeira vez, na história pátria, a autoridade máxima assume publicamente o compromisso coma causa mais importante da sociedade – o ser humano em fase de crescimento e desenvolvimento. Ao anunciar o projeto Brasil Carinhoso, a presidente Dilma Rousseff cria a marca de seu governo. Revela louvável ousadia fundada em sensibilidade fecunda, humanismo vigoroso, percepção refinada do único investimento capaz de revolucionar a triste realidade social que macula a paisagem econômica, negando-lhe o merecido viço.
A presidente está coberta de razão. O estado não deve seguir no propósito caridoso. Tem de ser um ente carinhoso. São naturezas opostas. A primeira pressupõe desqualificação da vida. Sem miséria humana, não há lugar para caridade. Assim, erradicar a pobreza contraria a cultura caritativa presente nas políticas públicas. A segunda tem cunho autêntico porque o Estado carinhoso faz da qualidade um princípio inegociável para as ações desenvolvidas. Não se restringe a indicadores quantitativos. Carinho desqualificado inexiste. E só será legítimo se igual para todos.
A proteção e a promoção plenas da primeira infância são o alicerce inabalável da cidadania virtuosa. Ignorar essa verdade é optar pela miopia que mediocriza gestores públicos. Leva-os a investir recursos orçamentários em projetos desprovidos de qualquer perspectiva de reais benefícios para gerar uma sociedade igualitária, ainda tão distante no horizonte do sonho.
A presidente sinaliza mudança de rota. Demonstra ter o olhar voltado para os requisitos inovadores cuja validade nasce de evidências científicas contundentes, não há de negar. É a hora e a vez de libertar o potencial criativo das novas gerações, facultando-lhes acesso a saúde, educação, cultura e lazer, a ambientes seguros, ricos em estimulação lúdica, exuberantes na pureza dos gestos, no calor da ternura, no prazer das atividades interativas.        




Extraído do artigo “Brasil Carinhoso, infância feliz”
do professor da UnB  DIOCLÉCIO CAMPOS JÚNIOR

segunda-feira, 21 de maio de 2012

MAGNO E ISAÍAS SUFOCAM A NORMALIDADE DE CHAPADINHA



Há políticos que usam mal a sua força e desmoralizam o poder que possuem. Outros são graduados em pobreza e retiram da falta de força algum poder. Mas o discurso  de força ainda caracteriza inúmeros políticos. É aparente a acomodação democrática atual, com políticos armados de pistoleiros fazendo questão de demostrar sua força em ano eleitoral. Mas não só. O tom entre agressivo e grosseiro de Magno e Isaías, que sufoca a normalidade democrática de Chapadinha a mais de duas décadas e a acomodação da Igreja, das entidades de classes e da sociedade em geral com a monopolização da política de Chapadinha, ressurge a política de pistolagem conforme notícias vinculadas nos Blogs de Chapadinha e na imprensa da capital maranhense. Neste caso, é bom que não existam mais sistemas de monopolização, o que dispersa o uso concentrado da força.
O estranho é que também não temos opções em Chapadinha e continuamos a ver aquela “procissão  de pendentes” em busca de tutela política ou proteção econômica. O que só fortalece o monopólio de poder e mantém significativo o papel dos mesmo atores de sempre, se tornando senhores dos outros, donos dos recursos públicos e exploradores  da pobreza. 
Mesmo havendo exceção, o estatuto da lógica autoritária é o enfoque predominante. Como não há consenso municipal sobre as vantagens da democracia, da paz e da liberdade de expressão, não há consistência jurídica municipal para deter o ímpeto de quem a ameaça.
Nos resta o Ministério Público. Só que, como cada cidade ele tem formas diferentes de operar e agir até que as eleições se resolva em Chapadinha, faz se provocado.

terça-feira, 8 de maio de 2012

E-MAIL DO LEITOR




Senhor Herbert,

Antes quero lhe parabenizar pelo seu blog, mas o motivo deste e-mail é sobre a saúde pública de Chapadinha. É até cômica, para não dizer trágica, a situação dos hospitais de Chapadinha. É o fim do mundo! Falta tudo: esparadrapo, gaze, seringa, reagente, medicamento etc, etc. Dizer que faltam leitos, cadeiras, bancos para o acompanhantes e pacientes esperarem um tempo interminável por uma consulta é até redundância. Faltam médicos, enfermeiros e outros profissionais . Faltam verbas para a saúde? Há muito tempo isso acontece no Brasil. Mas para contratar bandas fazer shows não faltam; pelo contrário, sobram. É um verdadeiro absurdo o que fazem com a população pobre.

Francisco Dantas
Bairro do Areal

segunda-feira, 7 de maio de 2012

ALGO DE NOVO, E NÃO DE PODRE NO REINO DA CHAPADA.

No dia 3 de maio, os alunos do Colégio Bandeirantes de Chapadinha, fizeram manifesto contra as péssimas condições do ensino público e reivindicando melhores condições de ensino, mais professores, merenda escolar, carteiras, bebedouros, ventiladores e etc.

Todas essas manifestações são positivas, porém insuficientes. Não basta protestar. É preciso propor - uma nova metodologia, um novo projeto político, outra forma de administrar os recursos públicos. Mas a manifestação dos jovens estudantes Chapadinhenses é algo de novo, e não de podre, no reino da Chapada.
O equivoco implícito ao protesto dos alunos do Bandeirantes é confundir reivindicações por melhores condições de ensino com interesses políticos, de que alguém esteja usando os alunos para tirar proveito. Além de subestimar a capacidade dos alunos, é confundir apartidarismo com repúdio a partido. Estes são imprescindíveis para manter ou transformar o atual estado de coisas. E, este ano temos eleições municipais. Com a Ficha Limpa vigente, saberemos em quem não votar. Mas é preciso ter clareza em quem votar, livre das promessas vãs e da demagogia.
É hora de iniciar o debate de valores e critérios para a escolha dos vereadores e prefeito de Chapadinha. Caso contrário, tudo ficará como dantes no quartel de Abrantes.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

DANÚBIA X BELEZINHA

A cidade de Chapadinha está em um momento político curioso. Os eleitores Chapadinhenses e o público em geral sabem que há pelo menos dois candidatos de projeção municipal na disputa – Belezinha e Danúbia – e uma intensa mobilização política em torno das candidaturas com o envolvimento pessoal das duas maiores lideranças políticas do município, Isaías e Magno. O que pouco se viu até o momento, a cinco meses das eleições, são os planos de governo dos postulantes para atender às demandas da maior cidade do baixo parnaíba com 80 mil habitantes.

Não tenho pretensão de esgotar neste artigo – tampouco constitui este o propósito – os problemas de Chapadinha que merecem atenção da futura prefeita. Mas até mesmo os visitantes de fim de semana percebe com rapidez os problemas da cidade. O flagelo da saúde pública, educação, infraestrutura, crescimento desordenado, desemprego, miséria e violência são alguns dos pontos críticos. Trata-se de dramas inerentes ás cidades brasileiras que ganham atenção dos políticos no período eleitoral e se arrastam à espera de providências durante mandatos seguidos.
Para ficar apenas nos dois candidatos citados, o eleitor deve-se perguntar quais são os objetivos de Belezinha à frente da administração municipal de Chapadinha até 2016. Apesar do impressionante esforço de Isaías para concretizar a candidatura, Belezinha ainda precisa demonstrar capacidade para gerir áreas além da construção civil. A mesma indagação se aplica a Danúbia, que além de não respeitar as organizações dos trabalhadores (Sindicatos), vem cumprindo uma desastrosa e frustante administração com autos índices de rejeição.
Percebe-se, pois, como as estratégias de Isaías e do Magno até o momento prevaleceram sobre o debate das políticas públicas e das necessidades da população de Chapadinha.
O drama na prefeitura  de Chapadinha não pode ser considerado específico. É praxe na política os interesses pessoais e partidários ficarem acima do interesse da sociedade. Essa característica municipal explica a razão de tantos desacertos na administração da prefeita Danúbia Carneiro.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

DENGUE: SEGUNDO INFORMAÇÃO TODOS OS DIAS APARECEM PESSOAS COM SINTOMAS NO HAPA

Causa preocupação o número de pessoas que comparecem ao hospital Antônio Pontes de Aguar com infestação do vírus do Aedes aegypti. Segundo dados de uma fonte que pediu para não ser identificada todos os dias chega no hospital pessoas com sintomas da dengue.
É necessário trancar as portas antes que sejam arrombadas. Impõem-se, de um lado, campanhas de esclarecimentos capazes de mobilizar a população. Sabe-se que o transmissor da dengue busca água limpa. Práticas inocentes, como manter pratinho com água sob a planta e pneus transformados em decoração de jardins, constituem fonte de perigo.
Deve-se conscientizar adultos e crianças da ameaça que o lixo moderno representa para ricos e pobres. Embalagens, garrafas, copos, pratos, bacias, vasos, eletrodomésticos, casca de ovos, cacos de vidro funcionam como depósitos de água que convidam à reprodução do mosquito que transmite a enfermidade.    Não só o povo deve eliminar os focos. A prefeitura também precisa se manter atenta. De um lodo, ativar os agentes de saúde. De outro, ampliar a coleta de lixo para áreas da periferia.
Não só. Deve evitar poças – tapar os buracos existentes. Espaços públicos têm de ser constantemente fiscalizados para impossibilitar o acúmulo de água em prédios, lixeiras, calçadas. As medidas não zerarão as possibilidades de ocorrência da dengue. Mas, com certeza, evitarão epidemias. A doença em larga escala, além de sobrecarregar o equipamento hospitalar, debilita o enfermo e rouba vidas.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

CHAPADINHA DEVASTADA: O VERDE PERDE ESPAÇO.




Que me desculpe o leitor em busca de alguma amenidade pós-moderna para espairecer a mente, bombardeada por tantas notícias graves, mas a devastação e perda do verde de nossa cidade é absolutamente preocupante. Não sou contra o progresso, nem tampouco contra o asfaltamento das vias públicas de Chapadinha, mas não posso ficar calado diante da omissão dos poderes públicos com o crime que a empresa que está asfaltando as ruas de Chapadinha está cometendo: cortando todas as árvores das ruas e as de frente das casas que servem para amenizar o calor, além é claro, de deixar nossa cidade ainda mais bonita. E a situação é ainda mais grave porque há grandes áreas em que o desaparecimento da vegetação nativa dará lugar à instalação da Suzano para fabricação de palites de eucalipto.
A devastação afeta o clima, fragiliza as bacias hidrográficas, o abastecimento de água e agrava os problemas urbanos, como os alagamentos. O progresso chegou, Chapadinha se tornou o coração administrativo do baixo Parnaíba ao longo das últimas décadas e as políticas públicas não acompanharam o crescimento e a consolidação dos nossos centros urbanos em harmonia com a natureza..
Uma realidade que não passa despercebida é a falta de um projeto de criação de um parque ecológico de Chapadinha. O parque também contribuirá para desafogar o sistema de drenagem pluvial, propiciará um clima agradável para a cidade, amenizará a paisagem onde predominará o asfalto e o concreto e proporcionará a melhoria da qualidade de vida da população.



Foto: William Fernandes

segunda-feira, 2 de abril de 2012

DESCASO






Realmente impressiona o descaso da Caixa Econômica e do franqueador da Casa Lotérica de Chapadinha, com o sofrimento da população, principalmente com as pessoas mais humildes, beneficiárias da bolsa família.
Sob um sol escaldante, a cada dia a situação piora e ninguém toma providências. Será que em Chapadinha não comportaria mais duas casas lotéricas? (uma no Areal e outra próxima ao mercado central por exemplo?). Acredito que sim. Dia desses gastei uma hora e vinte minutos para fazer um jogo da Mega Sena.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Dra. DORACY E O PT SÃO OS OURIÇOS QUE MAGANO NÃO QUER PISAR




Nas pedras sempre se faz espumas quando a onda se quebra. O perigo é o sujeito, em meio à espuma, andar pelos recifes de corais e acabar pisando num ouriço.
Nas eleições para Governador em 2010 Roseana Sarney tinha como seus ouriços Jackson Lago, Flávio Dino e o PT que, como era de costume, ela sempre tripudiava, mas desta vez ela não se atreveu. Pediu socorro ao pai, que pressionou Lula e levou o PT para sua aliança com Washington Oliveira (PT) como Vice-Governador. Mesmo assim, Roseana subestimou o ouriço Flávio Dino que surpreendeu e por pouco a eleição não foi para o segundo turno, que para Flávio Dino o cenário era bem mais favorável.
Hoje, no meio da suposta hegemonia política de Magno Bacelar, há muito mais espumas do que ouriço, e, por enquanto, o ouriço é mais perigoso para Magno e principalmente para todos os seus sectários seguidores. Afinal, pelo que se conhece, a administração da prefeita Danúbia Carneiro e a situação da imagem do Legislativo Municipal e das instituições públicas de Chapadinha atualmente, perante a população, não é a das melhores.
Apesar de existirem pessoas acomodadas na sua zona de conforto e arraigadas de preconceitos, que acham que é uma besteira ou irresponsabilidade qualquer outra candidatura fora do eixo Magno e Isaías, no entanto, sob a ótica de Magno Bacelar há dois grandes ouriços que podem machucar: o PT e a candidatura da Dra Doracy Reis para prefeito de Chapadinha.
É esperar e aguardar, afinal, ainda há muita água para fazer ondas e se quebrar nas pedras, ou passar sob essa ponte.

sexta-feira, 23 de março de 2012

NÃO TROQUEM A SUA DIGNIDADE POR UM EMBRULHO




O Senador do Democratas Demóstenes Torres, subiu a tribuna do Senado Federal para se defender das acusações e ligações telefônicas com o contraventor Cachoeira, preso pela “Operação Monte Carlos” proferindo a seguinte frase: “a boa educação recomenda não perguntar o preço de um presente, muito menos recusá-lo”. Não é verdade. Podemos sim, recusar presentes, isso porque, dependendo de onde vem, ao recebê-lo estamos jogando fora a nossa decência.
Prezados adolescentes e jovens Chapadinhenses e porque não dizer Brasileiros, não concordem com esse ponto de vista. Precisamos muito dos senhores para pôr fim à falta de ética que tomou conta do Brasil. Não troquem a sua dignidade por um embrulho. É por essas e outras que a corrupção tornou-se endêmica em nosso país.

segunda-feira, 19 de março de 2012

A ALIANÇA DO "BEIJO DA MORTE"




A disputa pelo comando político da cidade de Chapadinha já começou e está no centro das atenções. Nos bares, nas ruas, nos partidos políticos não se fala em outra coisa que não seja a sucessão municipal.
No PT de Chapadinha a confusão interna gravita em torno dos que querem candidatura própria (já decidida pelo diretório municipal e referendada em plenária de militantes) e os governistas que uma hora ficam em cima do muro e outra hora, mesmo que timidamente por serem minoria, querem apoiar a reeleição da prefeita Danúbia Carneiro.
A dobradinha formada por Washington Oliveira e Magno Bacelar poderá avalizar a aliança e o apoio à reeleição da prefeita Danúbia Carneiro, que considero como “o beijo da morte”, e fazer ruir a pré-candidatura da Dra Doracy Reis.
Ninguém perde ao avaliar como as coisas se sucederam no passado para entender o presente e o futuro, e nem precisa ir tão longe assim, basta rememorar as prévias para as eleições de 2010 para governador do Maranhão. Naquela época, o PT estadual aprovou nas prévias apoio a Flávio Dino e o PT nacional fez uma intervenção desfazendo a decisão do partido para apoiar Roseana Sarney pegando como barganha a vice-governadoria.
Assim como em 2010, a pré-candidatura do Vice-Governador Washington Oliveira a prefeito de São Luis com o apoio da Governadora Roseana Sarney poderá interferir na vontade e decisão do PT de Chapadinha em ter candidatura própria e na indicação do nome da Dra Doracy Reis como pré-candidata a prefeito de Chapadinha para disputar as prévias e consequentemente as eleições municipais em outubro de 2012.

sexta-feira, 9 de março de 2012

2013 COMEÇA AGORA!




Se quisermos que o amanhã não seja de vergonha, é hora de deixar de lado o cansaço e não nos escondermos por detrás de esfarrapadas desculpas.
Se quisermos que, em 1º de janeiro de 2013, aqui em Chapadinha, seja feito o resgate do nosso município para os moradores de nossa cidade, então é preciso entender desde hoje como ponto de partida de um desafio diário: lutar pela reconstrução de Chapadinha, convencer as pessoas de que o sonho é possível. O sonho de viver numa cidade livre de pessoas que usam o poder apenas para se locupletar e para enriquecer.
Já deixamos que pessoas sem nenhum compromisso com Chapadinha destruíssem a nossa cidade e a nossa qualidade de vida. Destruíram muitas coisas – menos a nossa dignidade e a nossa capacidade de sonhar e sempre que sonhamos juntos, nós nos tornamos invencíveis.
Por isso, o nome da Dra Doracy Reis é muito bem-vindo e hipotequei o meu total e irrestrito apoio a sua indicação na condição de pré-candidata para a convenção do PT, que escolherá o candidato para concorrer pela 3ª via as eleições para prefeito de Chapadinha em outubro de 2012, porque com a Dra Doracy fico mais tranquilo de que vou poder representar melhor as ideias em que acredito e será uma grande opção para acabar com essa enfadonha polarização do atraso. E para isso, vamos lutar como quem sabe que a vitória depende de cada um de nós!











segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

EXECUTIVA DO PT DE CHAPADINHA DECIDIU POR UNANIMIDADE TER CANDIDATURA PRÓPRIA PARA PREFEITO.




Na última reunião do Diretório Municipal do PT de Chapadinha, ocorrida no dia 23 de fevereiro, a Executiva do Partido dos Trabalhadores decidiu por unanimidade ter candidatura própria para prefeito de Chapadinha, para concorrer às eleições municipais em outubro de 2012 e ratificou a filiação da Dra Doracy, ao tempo em que ela foi convidada a ser a pré-candidata do PT para representar uma proposta de modelo de reconstrução do Município de Chapadinha de atuação ética que irá aprovar ideias que melhorem a condição de vida das pessoas, que contribua para o desenvolvimento de Chapadinha e para combater essa política viciada e corrupta que se encastelou em nossa cidade com coragem de ousar, mas com a consciência de que para chegarmos a esse objetivo temos que andar de mãos dadas e buscar novos aliados.
PT E PCdoB REALIZAM PLENÁRIA COM A PRESENÇA DA Dra. DORACY
No dia seguinte, 24 de fevereiro, realizou-se uma plenária organizada pelo Diretório do PT e do PCdoB no auditório do CRESU, com a participação de membros do Diretório do PSOL e Dirigentes Sindicais, aberta aos militantes filiados ao PT e PCdoB com a presença da Dra Doracy.
Na abertura, Paiva (Presidente do Diretório Municipal do PT de Chapadinha) saudou a todos os presentes à plenária e anunciou a decisão do Diretório Municipal Petista pela candidatura própria, destacando o amadurecimento do PT de Chapadinha e ressaltando que a entrada da Dra Doracy na cena política de Chapadinha quebra a polarização, unifica o Partido dos Trabalhadores e agrega vários seguimentos da sociedade Chapadinhense, mas que para viabilizar uma candidatura própria tem que estar aberto ao diálogo e buscar novos aliados como o PSB e PDT.
Em seu pronunciamento a Dra Doracy disse estar muito feliz pela aceitação de sua filiação e que a hora em que determinou se aposentar (em 9 de janeiro) para enfrentar esse grande desafio da política partidária e aceitar o convite do PT para entrar nesse projeto, foi com a disposição de fazer acontecer de forma diferente. Que é preciso a gente ter a consciência do que é administração pública, porque política é coisa séria. Por isso ela aceitou “botar o pé na lama e a cara na rua” para defender um projeto político em sintonia com os interesses e os anseios do povo de Chapadinha. Os que não querem sua candidatura é por questões óbvias: por ela não comungar com a corrupção, com desvios de recursos públicos e porque não vai colocar a sujeira para debaixo do tapete. Dra Doracy ressaltou ainda que a sua candidatura não é um projeto pessoal, é um projeto partidário, de grupo de pessoas que acreditam que a oxigenação de ideias fortalece a democracia e torna a sociedade mais igualitária.
Avante pois, brava Dra Doracy! Você como prefeita Chapadinha vai ficar joia!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O TERRORISMO VIRTUAL E O VALE TUDO DA BLOGOSFERA CHAPADINHENSE





A internet é uma teia sedutora, é verdade. Pode ser usada de várias formas, a serviço de qualquer proposito. Mas será que um dia conseguiremos limitar tal poder? Ou será que os efeitos nocivos só poderão ser neutralizados com os benefícios da tecnologia?
Já estamos cientes das facilidades e dos estragos imensuráveis que a rede mundial pode trazer, mas acredito que tudo isso ainda é muito pouco diante do que estar por vir.
Ao longo dos últimos meses, tivemos motivos suficientes pra imaginar que a importância da internet ainda é subdimensionada. Um exemplo: em Chapadinha o terrorismo virtual anda insuportável (corrente de e-mail's, fórum de debates no facebook e a proliferação dos blog's) com comentário e matérias ofensivas a políticos, blogueiros, pastor, padre e futuros candidatos, levou o debate para uma espantosa discussão dogmática e sem propósito. Pedofilia, homo-sexualismo, enriquecimento ilícito, uso de laranjas, desvio de recursos públicos, blogueiros vendidos e outros temas polêmicos e relevantes, não há dúvida, mas não sob o enfoque com que está se disseminando na internet. Tal como vírus, a ruidosa e antecipada campanha eleitoral virtual é perigosa a ponto de comprometer a legitimidade das escolhas. É preciso distinguir a verdade da leviandade, a opinião da informação deturpada. Pode ocorrer o paradoxo, por exemplo, de a mídia de Chapadinha expor mais intensamente pautas de escândalos públicos ou da vida privada das pessoas, gerando a impressão de que eles aumentaram, quando, na realidade, pode ter aumentado mesmo. A competição entre os veículos de comunicação de Chapadinha e os interesses econômicos e políticos subjacentes gera em contrapartida o vale tudo da blogosfera.
Sem dúvida, não há como negar o imenso avanço de um planeta conectado, mas também não se pode esquecer de que um mal disseminado também pode ter alcance e prejuízo inimagináveis.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

DORACY PODE SER A OPÇÃO PARA O ABREVIAMENTO DA RENOVAÇÃO POLÍTICA DE CHAPADINHA






Em Chapadinha, a vida política tem uma característica peculiar: as lideranças políticas não se renovam há 24 anos. Em qualquer eleição somente Isaías e Magno se escalam para disputar.
Se não fosse a lei da ficha limpa, por pouco não teriamos mais uma repetição da presença de Isaías e Magno nas opções oferecidas ao eleitor.
É nesse contexto que se deve analisar a opção do PT pela Drª Doracy como candidata da 3ª via a prefeito de Chapadinha. Pode ser que a Drª Doracy vença a eleição ou não. Para o PT, mais relevante é começar a se apresentar ao eleitorado com uma nova identidade, de um político com trajetória diferente do padrão típico do PT e de Chapadinha.
Doracy não é sindicalista na origem, é uma profissional de gestão pública. É a primeira candidata ao cargo de prefeito de Chapadinha com esse perfil. Que, sem a intervenção do partido, e a insistir na aposta é muito possível o abreviamento da renovação política de Chapadinha.
Mas atingimos hoje, como sociedade, o ápice da aplicação da “lei de Gérson”, que somente nos ensina que é melhor levar vantagem em tudo. E como quebrar essa forma de fazer política em Chapadinha? Não sei ao certo. Boa dica seria reencontrar o lugar de cada um e mantê-lo lá. No momento, sugiro uma autoanálise bem profunda para resgatar o valor de função tão nobre.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

BLOCO DOS QUIABOS MANTEM A TRADIÇÃO E PROMETE AGITAR O CARNAVAL DE CHAPADINHA





O clima de carnaval toma conta dos Chapadinhenses. Logo no primeiro mês do ano já podemos notar no semblante das pessoas que a alegria e a vontade de cair na folia fica mais explicita. A mudança ocorre com o clima, com um céu que começa a nublar, anunciando a chegada do inverno na chapada das mulatas.
O BLOCO DOS QUIABOS vem se consagrando como uma alternativa para os foliões lisos, que pelo quarto ano consecutivo anima o Bairro da Cruz.
O tradicional conjunto ABC DO FORRÓ promete agitar o carnaval de rua com marchinhas carnavalescas que fizeram sucesso ao longo dos anos.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

CHAPADINHA: TRÂNSITO SEM EIRA NEM BEIRA.


MOTOS CIRCULAM LIVREMENTE SEM PLACA





Preocupada mais em contratar a melhor banda para o carnaval de 2012, a prefeita de Chapadinha parece não se dar conta da tragédia que impera nas ruas da cidade. As ocorrências dos acidentes no trânsito não é apenas à irresponsabilidade dos motoristas, motociclistas e ciclistas. Convenientemente desconsidera sua responsabilidade na habilitação de motoristas e motociclistas, no estado precário das ruas, avenidas e na fiscalização do trânsito. Submetido à barganha política de quinta categoria, o SIRETRAN, tem na inépcia sua expressão máxima.
O corolário do descaso não poderia ser outro: semáforos que não funcionam, motos circulando sem placa, (inclusive do entregador de gás), motociclistas sem habilitação, sem capacete, sem retrovisor, menor dirigindo pelas ruas da cidade e sem fiscalização. Em muitos aspectos parece que estamos numa cidade sem lei. Excessiva benevolência com os motoristas e motociclistas infratores e alcoolizados, promovendo a terrível impunidade, que anda de mãos dadas com a irresponsabilidade e o risco. Mal equipados e sem treinamento, os agentes de trânsito não conseguem conferir à fiscalização eficiência mínima.
É preciso dar um basta! Chega de inação, de indiferença, de insensibilidade. Todos os dias temos visto pequenos acidentes com ferimentos leves e boa parte dos nossos veículos circulando irregular e sem manutenção, à espera de mais uma vítima. Não podemos mais esperar. Medidas como uso de capacete, cinto de segurança, controle de velocidade em área urbana, sinalização, aperfeiçoamento da fiscalização (blitez), inspeção de segurança dos veículo, educação de trânsito para ciclistas e pedestres, que demandam poucos recursos e têm grande impacto na redução do número de acidentes, podem ser o começo da virada.



segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

OS BUEIROS DA CHAPADA.





Não é preciso dirigir muito para encontrarmos bueiros nas ruas e avenidas de Chapadinha. A avenida Ataliba Vieira e a Presidente Vargas são alguns locais onde é difícil identificar o que é avenida ou o asfalto danificado. Somente na Presidente Vargas, há pelo menos 35 buracos ao longo da avenida, além de pequenos pontos que começam a se deteriorar.
É lastimável manter um poder Legislativo que não nos representa em absolutamente nada. Brigam em plenário igual gato e cachorro e troca votos por benesses.
Perdemos a capacidade de reação. Estamos impotentes. Continuamos deitados em berço esplêndido. Alienados pela política do pão e circo. Por isso repito: seja ético na hora de votar e não esqueça que você ficou quatro anos desviando ou caindo nos buracos e bueiros da chapada da mulatas.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

A ÉTICA NA HORA DE VOTAR




É tempo de começar de novo, seguindo em frente com a riqueza das experiências passadas. Começar de novo, disposto a aprender com nossos erros e acertos. Começar de novo, renovando a disposição de participar de uma jornada de realizações pessoais e profissionais.
Com a proximidade das eleições municipais é necessário prosseguir com a pressão a favor da ética. O primeiro passo cabe novamente ao eleitor, que, ao clicar seu voto para prefeito e vereador na urna eletrônica, estará exercendo o maior direito da cidadania: decidir a quem vai entregar o poder de administrar o município de Chapadinha. Onde cada um de nós vive, educa os filhos, mantem o lar e o emprego e desfruta momentos de lazer. Portanto, ao eleger o prefeito e o vereador para os próximos quatro anos, cada um de nós deve fazer criteriosa reflexão, ser ético na hora de votar, pois estaremos escolhendo em que tipo de cidade queremos viver. Pode ser numa bem gerenciada, onde o nosso imposto reverterá em benefícios para todos, investindo em saneamento básico, saúde, educação, segurança e outros serviços. Ou pode ser numa cidade mal administrada, na qual os recursos públicos serão malbaratados ou desviados pelos maus políticos para aumentar patrimônios particulares ou rechear cofres de campanhas políticas em eleições futuras. Assim, será aconselhável evitar as promessas exageradas e demagógicas, os compromissos espúrios para selar apoios, que geralmente são estabelecidos na penumbra; e por aí vai.