Contato

herbertlagocastelobranco@gmail.com
Facebook Herbert Lago

quarta-feira, 25 de abril de 2012

DENGUE: SEGUNDO INFORMAÇÃO TODOS OS DIAS APARECEM PESSOAS COM SINTOMAS NO HAPA

Causa preocupação o número de pessoas que comparecem ao hospital Antônio Pontes de Aguar com infestação do vírus do Aedes aegypti. Segundo dados de uma fonte que pediu para não ser identificada todos os dias chega no hospital pessoas com sintomas da dengue.
É necessário trancar as portas antes que sejam arrombadas. Impõem-se, de um lado, campanhas de esclarecimentos capazes de mobilizar a população. Sabe-se que o transmissor da dengue busca água limpa. Práticas inocentes, como manter pratinho com água sob a planta e pneus transformados em decoração de jardins, constituem fonte de perigo.
Deve-se conscientizar adultos e crianças da ameaça que o lixo moderno representa para ricos e pobres. Embalagens, garrafas, copos, pratos, bacias, vasos, eletrodomésticos, casca de ovos, cacos de vidro funcionam como depósitos de água que convidam à reprodução do mosquito que transmite a enfermidade.    Não só o povo deve eliminar os focos. A prefeitura também precisa se manter atenta. De um lodo, ativar os agentes de saúde. De outro, ampliar a coleta de lixo para áreas da periferia.
Não só. Deve evitar poças – tapar os buracos existentes. Espaços públicos têm de ser constantemente fiscalizados para impossibilitar o acúmulo de água em prédios, lixeiras, calçadas. As medidas não zerarão as possibilidades de ocorrência da dengue. Mas, com certeza, evitarão epidemias. A doença em larga escala, além de sobrecarregar o equipamento hospitalar, debilita o enfermo e rouba vidas.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

CHAPADINHA DEVASTADA: O VERDE PERDE ESPAÇO.




Que me desculpe o leitor em busca de alguma amenidade pós-moderna para espairecer a mente, bombardeada por tantas notícias graves, mas a devastação e perda do verde de nossa cidade é absolutamente preocupante. Não sou contra o progresso, nem tampouco contra o asfaltamento das vias públicas de Chapadinha, mas não posso ficar calado diante da omissão dos poderes públicos com o crime que a empresa que está asfaltando as ruas de Chapadinha está cometendo: cortando todas as árvores das ruas e as de frente das casas que servem para amenizar o calor, além é claro, de deixar nossa cidade ainda mais bonita. E a situação é ainda mais grave porque há grandes áreas em que o desaparecimento da vegetação nativa dará lugar à instalação da Suzano para fabricação de palites de eucalipto.
A devastação afeta o clima, fragiliza as bacias hidrográficas, o abastecimento de água e agrava os problemas urbanos, como os alagamentos. O progresso chegou, Chapadinha se tornou o coração administrativo do baixo Parnaíba ao longo das últimas décadas e as políticas públicas não acompanharam o crescimento e a consolidação dos nossos centros urbanos em harmonia com a natureza..
Uma realidade que não passa despercebida é a falta de um projeto de criação de um parque ecológico de Chapadinha. O parque também contribuirá para desafogar o sistema de drenagem pluvial, propiciará um clima agradável para a cidade, amenizará a paisagem onde predominará o asfalto e o concreto e proporcionará a melhoria da qualidade de vida da população.



Foto: William Fernandes

segunda-feira, 2 de abril de 2012

DESCASO






Realmente impressiona o descaso da Caixa Econômica e do franqueador da Casa Lotérica de Chapadinha, com o sofrimento da população, principalmente com as pessoas mais humildes, beneficiárias da bolsa família.
Sob um sol escaldante, a cada dia a situação piora e ninguém toma providências. Será que em Chapadinha não comportaria mais duas casas lotéricas? (uma no Areal e outra próxima ao mercado central por exemplo?). Acredito que sim. Dia desses gastei uma hora e vinte minutos para fazer um jogo da Mega Sena.