Contato

herbertlagocastelobranco@gmail.com
Facebook Herbert Lago

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

O PASSADO PASSARÁ, NA MEMÓRIA FICARÁ, A LEMBRANÇA DESSE DIA.


“Todo povo tem o governo que merece.” Isso já é um dito muito antigo. Tenho uma frase em um poema meu que diz: “...O passado passará, na memória ficará, a lembrança desse dia.” Todo governo tem fome por dinheiro e por isso sacrifica o povo e elevam as taxas de impostos.
Justamente num dia 29 de dezembro a ex-prefeita Belezinha também queria aprovar o Código Tributário de Chapadinha, que inclui taxas de iluminação pública, IPTU, ISS, Alvará e etc. Inclusive propondo a Câmara Municipal com pedido para realização de Sessão Extraordinária em caráter de urgência para aprovar o seu Código Tributário. Mas sem sucesso, - na ocasião a prefeita não governava com os vereadores e tinha a minoria na Câmara. E por isso, só por isso mesmo, o projeto de Lei não foi aprovado.
Além de não ter infraestrutura nas ruas, tratamento de esgotos, Chapadinha não tem iluminação pública a contento, as ruas estão esburacadas, e os vereadores achando bom demais esse presentão de fim de ano do prefeito Magno Bacelar para os Chapadinhenses, tiveram a coragem de aprovar o aumento de 75% na taxa de iluminação pública e etc. de forma urgente, sem audiências públicas, sem um debate com a sociedade.

Sou ciente de que não existe soluções mágicas para se administrar um município como Chapadinha. Até acho que a cobrança de impostos é necessária, mas também acho que deve acontecer de acordo com a realidade da população, com imprescindível transparência com os gastos públicos. Que a população saiba o quanto será arrecadado e onde esse dinheiro será aplicado. Mas algumas medidas sérias, como gestão eficiente e austeridade, são fundamentais para que haja mais equilíbrio nas contas do município.
Momentos depois de encerrada a sessão, houve manifestação em frente ao portão que dá acesso a garagem da Câmara. Manifestantes aplaudiam e exaltando os vereadores que votaram contra e vaiavam os que votaram a favor do projeto. Porque em Chapadinha é assim: ou termina “Bom demais” ou tudo “Beleza”.


Herbert Lago C. Branco
    Poeta e Escritor

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

CHAPADINHA: A CAPITAL MARANHENSE DO NATAL



A cidade de Chapadinha, localizada na Região do Baixo Parnaíba e do Alto Munim, carinhosamente chamada de “Chapada das Mulatas”, este ano está se destacando em toda região com a ornamentação natalina que está sendo considerada como uma das mais bonitas de todos os tempos, e está sendo intitulada como Capital Maranhense do Natal Sem falar que neste ano, a cidade de Chapadinha completou 80 anos de emancipação política.
Chapadinha, além de um inverno bom, com um clima agradável, nessa época natalina se reveste de muita luz.
A ornamentação toda feita por artistas Chapadinhenses, em destaque o artista plástico Zé di Riba e Alan Brayan, está encantando os Chapadinhenses e atraindo turistas das cidades vizinhas. Que curtem o clima sereno e ficam encantados com as peças expostas e as luzes do natal.


A  MAIS BELA DECORAÇÃO DO BAIXO PARNAÍBA

É uma alegria muito grande presenciar a felicidade dos visitantes em desfrutar de tanta beleza, de uma praça toda iluminada.
A praça Cel. Luiz Vieira e o Abrigo Central, palco de muitas histórias e símbolo patrimonial e cultural de nossa cidade, que marcou e embalou os sonhos de várias gerações. Além do recente monumento Obelisco em homenagem aos 80 anos de Chapadinha, receberam a belíssima ornamentação que transcende a almas dos artistas. Como uma homenagem e prova do amor a sua cidade.
E gratificante contemplar a felicidade das pessoas, as peças expostas, todas iluminadas, a festa das luzes tem atraído visitas de pessoas dos mais longínquos locais da nossa cidade.

A decoração natalina que enfeita a cidade de Chapadinha, além das lindas peças em madeira criadas pelo artista plástico Zé di Riba, foi feita também com material reciclado de garrafas Pet. Árvore de natal e outras peças criadas pelo decorador Alan Brayan, Que, além de lembrar o nascimento do menino Jesus e as festas natalina, a decoração chama a atenção para a conscientização que todos nós temos que ter na reciclagem do lixo nosso de cada – dia.
Não tenho palavras para expressar esse meu sentimento, a não ser parabenizar os artistas, o secretário de cultura Djonnes, a Tenda Cultural e todos os envolvidos nesse projeto, e um Feliz Natal a todos os Chapadinhenses.


Herbert Lago C. Branco




sexta-feira, 30 de novembro de 2018

ARTISTAS CHAPADINHENSES FUNDAM A TENDA CULTURAL


A Tenda Cultural nasceu de uma articulação dos artistas com o Secretário de Cultura Ed Farma, que quebrou arestas e reuniu de fato as maiores lideranças do mundo artísticos Chapadinhense, em torno de uma ideia. Uma Tenda que seja capaz de unificar todos os seguimentos culturais de Chapadinha.


O momento é um marco importante para o município de Chapadinha, visto que, a Tenda Cultural tem como um de seus objetivos o resgate da cultura local e a valorização dos artistas de Chapadinha.

A Assembleia, além de aprovar o seu estatuto, também elegeu e deu posse a primeira Diretoria que é composta pelos seguintes membros: Presidente: José Ribamar Lima (Zé de Riba); Vice-Presidente: Juvenal Neres; Primeiro Secretário: Flaviane Cunha; Segundo Secretário: Odilene Bastos; Primeiro Tesoureiro: Edney Lopes; Segundo Tesoureiro: Itamara Castro; Conselho Fiscal: Valdene Bastos; Herbert Lago; Francisco Lux, Romullo Miranda; Andeilson Santos e Luís Gomes Neto, que terão a missão de organizar e elaborar o calendários dos próximos eventos e oficinas culturais
Parabéns as todos e uma boa sorte!




terça-feira, 6 de novembro de 2018

DESTAQUE,LITERATURA Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco no interior do Maranhão


Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco no interior do Maranhão

Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco

Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco no interior do Maranhão

Eu sou escritor e não tenho nenhum dos meus vinte livros publicados. Participei de antologias e não tenho nenhuma.

Quem sou? Sou uma pessoa que não gosta de eternizar o passado, nem ver, pois, dói. Sou uma pessoa que viver o presente e não pensa no futuro. Por um lado é bom, por outro, terrível.

Descobri Herbert, velho amigo de militância cultural na cidade de Brasília, quando ele era ativo nos Correios e Telégrafos.

Hoje, aposentado, ele fez a coisa mais linda, criou uma Biblioteca Virtual no Maranhão. Que brasileiro raro. Que brasileiro incomensurável.

Sinta a magia deste homem nesta entrevista que fizemos via Whatsapp.

Herbert Lago Castelo Branco, é um prazer te entrevistar via Whatsapp. Primeiro, responda em poucas palavras, mas, revise antes de postar no Whatsapp, quem é Herbert Lago Castelo Branco. Um pouco da sua história, sua vida, seu currículo, mas, em poucas linhas, pois, na internet ninguém lê grandes entrevistas por falta de tempo.

Sou um idealista. Um maranhense retirante que saiu da cidade natal, Chapadinha, com 18 anos de idade para capital federal, Brasilia, onde comecei a minha militância no movimento Cultural e Sindical em 1978. Editei o jornal alternativo A PROSA, fundei a Academia de Letras dos Poetas Alternativos e publiquei 7 livros.

Atualmente estou aposentado pelos Correios e Telégrafos e morando em Chapadinha, onde fundei a Biblioteca Alternativa, da qual sou presidente patrono.


Agora vamos falar da Biblioteca Alternativa. Me conte tudo, como começou a ideia, um pouco da história, quantos livros tem e etc.

Tudo começou apartir da  publicação do jornal A PROSA em 1986. Comecei a receber muitos livros dos poetas ditos Marginais/Alternativos. E montei na minha residência em Taguatinga uma pequena biblioteca e coloquei o nome dela de biblioteca alternativa.

Comecei a fazer oficinas de artes com meus filhos e os amigos deles. E tomei  gosto po aquilo. Sempre tive a intenção de retornar para minha cidade natal. Em 2006, em visita a minha cidade natal, Chapadinha, me vei a ideia de fundar a Biblioteca Alternativa e transferir a de Taguatinga para Chapadinha. Dai eu comecei a falar para os meus colegas de serviço desse projeto e comecei a receber doações de livros. Também comprava nos cebos livros infantis.

Encaixava e mandava pelo ônibus da transbrasiliana. Primeiramente eu aluguei uma sala e contratei uma garota para trabalhar na biblioteca. Contratei não, dou uma ajuda de custo para ela, pois ela é voluntária. Depos eu comprei a casa onde hoje a Biblioteca Alternativa esta instalada. Hoje a Biblioteca conta com um acervo de mais de 10 livros e enciclopédias. Atualmente temos cadastrados 1.123 sócios e fazemos em média 3 mil empréstimos por ano.

É  um trabalho voluntário e totalmente gratuito. A cidade tem 80 mil habitantes e está localizada na região mais pobre do Maranhão e do Brasil. Agora estamos fazendo o trabalho de catalogação dos livros no sistema Biblivre. Todos custos da biblioteca é mantido da minha aposentadoria. Digo 10 mil livros.


E via internet como podemos acessar o acervo da Biblioteca Virtual? Tem Facebook? Tem Instagram? Tem Twitter? Tem site? E-mail para as pessoas mandarem livros? Enfim nos oriente como chegar à Biblioteca Virtual via internet?

Tem uma página na meu Facebook: Facebook.com/bibliotecaalternativaherbertlagocastelobranco/

O endereço para envio de livro é: Rua do Comércio 1161 Centro – CEP: 65500-000 Chapadinha-Ma.

O sistema e só para consultar se tem o livro na Biblioteca e fazer empréstimos.

Se consultar no Google Biblioteca Alternativa Herbert Lago Castelo Branco, aparece o endereço eletrônico.


Alguma coisa mais que você gostaria de colocar nessa entrevista?

A Biblioteca é certificada pelo Ministério da Cultura como Ponto de Cultura.


O Brasil te agradece Herbert, você é um mestre.

Anand Rao

Editor do Cultura Alternativa

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

EM VEZ DE POLÍTICO PROFISSIONAL, UM REPRESENTANTE DA SOCIEDADE CIVIL. CHICO DA COHAB 50113..



Começou a corrida eleitoral de 2018 e os quatros candidatos postulantes a uma vaga na Assembleia Legislativa do Maranhão, que disputam os votos dos eleitores Chapadinhenses, apenas Chico da Cohab é que aparece como o novo e uma ótima alternativa. Por não ser político, e sim um representante da sociedade civil indignado com os políticos que estão há anos no poder.
CHICO DA COHAB - 50113
Chico da Cohab que tem forte vínculo com as causas sociais e com os trabalhadores rurais, onde conta com apoio de várias lideranças, está firme na disputa pelo seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa do Maranhão, diz ser contra todo tipo de desigualdade, seja ela de gênero, de credo ou política.  “Sou defensor da qualidade na educação, saúde, segurança, bem como de políticas públicas eficazes em prol desses setores, sobretudo para aqueles que têm mais necessidades”, afirma.
O candidato diz ainda que é preciso restaurar a dignidade da política. Segundo ele, o papel de fiscalização com relação a gastos do Executivo tem que ter a colaboração dos cidadãos e dos próprios políticos. “Devemos ser, antes de tudo, fiscais do nosso próprio trabalho e do dinheiro do contribuinte, pois é ele que nos confia seu voto para representa-lo. Mas desenvolver projetos sociais é fundamental para mudar o rumo da história da população que sobrevive à vulnerabilidade social e necessita de oportunidades para ofertar mais dignidade à sua família. Através de projetos sociais é possível promover qualidade de vida, desenvolvimento, distribuição de renda e cidadania a todos”, completa.
Por ser uma pessoa de fé e movido pela vontade de tirar Chapadinha desse ciclo vicioso é que Chico da Cohab colocou seu nome para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa do Maranhão e conta com o seu apoio e garante não decepcioná-lo. 

NÃO VOTE EM PIPIRA. VOTE EM CHICO DA COHAB – 50113.


quarta-feira, 1 de agosto de 2018

PRÉ-CANDIDATO DO PSOL, CHICO DA COHAB É UMA ÓTIMA ALTERNATIVA. PARA DEPUTADO ESTADUAL



Chico da Cohab: um chapadinhense sério e de luta!
Experiente militante na política de Chapadinha, onde já disputou por duas vezes uma cadeira na Câmara de Vereadores, Chico da Cohab, agora pelo PSOL, é pré-candidato a Deputado Estadual.
Morador da Cohab (Areal) desde 1983, Chico da Cohab é um conhecido militante e ativista político em defesa das causas sociais, que aparece como uma ótima alternativa contra tudo isso que vem acontecendo e que leva o eleitor a descrê da política.
Suas principais bandeiras de campanha além da fiscalização dos recursos públicos e agricultura familiar, é lutar pela implantação do transporte ferroviário intermunicipal e o controle social do SUS.
Chico diz que está muito otimista com sua pré-candidatura e vê nestas eleições uma boa chance de mostrar o seu trabalho e o seu compromisso para com os trabalhadores do campo e da cidade. Disse ainda que: “o descontentamento é muito grande com a política, mas que, a melhor forma de se reverter tudo isso é através do voto consciente”, aposta.
A convenção do PSOL será realizada na próxima quinta-feira, dia 02 de agosto, onda a candidatura de Chico da Cohab será aprovada pelos convencionais.

Herbert Lago C. Branco

terça-feira, 10 de julho de 2018

O CLIMA DE FALSIDADE POLÍTICA EM CHAPADINHA JÁ ESTÁ EMPREGNANDO O AR.


Tão logo a Copa do Mundo termine, dê no que der, passaremos a viver dias de lutas, onde estaremos envolvidos, mesmo não gostando, em disputas eleitorais.
Este ano promete, teremos talvez disputas pra lá de acirradas, vai ser um salve-se quem puder.
O clima de falsidade em Chapadinha já está impregnando o ar, uma forçação de barra pra ninguém botar defeito. Dá gosto ver esses pseudos defensores do povo tentando se encobrir com o manto da falsa bondade como se já não fossem velhos conhecidos, tudo na maior cara de pau. Pois o clima de cretinice reinante tira qualquer eleitor do sério.  Mesmo não sendo alienado não dá pra engolir calado.
Ouve-se muito de que as eleições deste ano podem registrar a maior abstenção e votos nulos de toda a história. O termômetro foi a eleição para governador de Tocantins no mês passado. Com mais de 1 milhão de eleitores no estado, apenas 663,2 foram votar. E mesmo assim, os votos nulos somaram 155,6 mil votos e os votos em branco 17,2 mil.
A soma da quantidade de eleitores que não foi votar e mais a de quem anulou o voto chegou a 58%, ou seja, mais da metade.
Em Chapadinha, o número de eleitores é de 54.746. Na última eleição as abstenções foram   10.696 (19,63%) e os votos nulos foram 1.891 (4,32), já se vê o descredito. Pode não chegar a índices tão elevados como o de Tocantins, mas a previsão é de que muitos eleitores Chapadinhenses não vão aproveitar o seu voto.

Herbert Lago C. Branco

quarta-feira, 4 de julho de 2018

A DEBANDADA DE BARBEIROS E A RASTEIRA DE VERA, DEFINIU A ELEIÇÃO NOS ÚLTIMOS MINUTOS DO JOGO POLÍTICO.

Nova Mesa Diretora Biênio 2019/1010

No dia 30 de junho ocorreu o inesperado no cenário político Chapadinhense. Refiro-me a eleição da Presidência da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Chapadinha. O resultado de forma surpreendente foi uma decepção para a maior parte dos interessados no comando da casa, porque esperava-se que o Líder do governo Nonato Baleco, com toda sua habilidade política e o apoio do prefeito Magno Bacelar, iria construir uma frente governista que possibilitasse de forma mais "convincente" e com folga a sua condução a Presidência da Câmara Municipal. Mas ocorreu o óbvio, com a debandada na última hora do vereador Luís Barbeiro da Chapa "Unidos pelo Povo", aderindo a chapa governista “União”, que pelo seu perfil, nada surpreendeu.
Vereador Luis Barbeiro


Por outro lado, o desprendimento de interesses pessoais e políticos demonstrado pelo vereador Neto Pontes, de abrir mão de sua candidatura à presidência pela Chapa oposicionista "Unidos pelo Povo" e apoiar a vereadora Vera Lúcia, que não votava em nenhuma das chapas encabeçadas pelo vereador Neto Pontes, e muito menos na chapa "União" encabeçada pelo vereador Nonato Baleco, foi também surpreendente.
Vereador Nonato Baleco
Pois, foi uma demonstração de que o conhecimento de inteligência serve para que uma decisão como esta seja tomada levando em consideração os interesses da sociedade ou mais próximo da realidade.
Vereador Neto Pontes
O grande diferencial de conhecimento e inteligência do vereador Neto Pontes é que ele procurou na sua análise agregar os dados, fatos, intenções futuras, situações e evidências ocultas não disponível ao público.

Com isso, a vereadora Vera Lúcia que no início teve um mandato conturbado até mesmo pela falta de experiência, conhecimento e preparo, deu uma sorrateira rasteira nos seus algozes Barbeiros políticos, que arranjavam pretextos e articulavam a todo custo para tirá-la da Presidência da Câmara Municipal, e ganhou com facilidade e sem nenhum custo a sua inesperada reeleição para mais um biênio 2019/2020, com 3 abstenções, 2 omissões e por um folgado placar de 10 X 0, com votos até mesmo de governistas. Uma prova para que sirva como exemplo, de que na maioria das vezes, antecipar eleição é a pior alternativa.
Vereadora Vera Lúcia

Historicamente as eleições para Mesa Diretora da Câmara Municipal de Chapadinha é cheia de surpresas e com decisões nos últimos minutos. Uma tendência que permanecerá até a próxima eleição. Mas é preciso ter coragem para reconhecer os erros e pedir desculpas aos seus eleitores. Isso é uma atitude nobre.


Herbert Lago C. Branco

quinta-feira, 14 de junho de 2018

O ESCRITOR CHAPADINHENSE HERBERT LAGO LANÇA LIVRO EM PRAÇA PÚBLICA NUM SARAU CULTURAL.

Sec. de Cultura Ed Farma e esposa

O lançamento do 7º livro do poeta e escritor Herbert Lago Castelo Branco, intitulado de MATA ROMA: O Tântalo de Chapadinha, que conta a trajetória do maior expoente da literatura Chapadinhense, o professor, filósofo e poeta Mata Roma, na praça Coronel Luís Vieira, no Abrigo Central, num esplendoroso Sarau Cultural, em homenagem ao dia dos namorados 12 de junho, entrará para a história como um dos maiores lançamentos de livros já realizado em Chapadinha. Com a praça lotada, a noite de autógrafos foi um sucesso e nos permite parafrasear o famoso “nunca antes na história de Chapadinha” um lançamento de um livro em pleno Sarau Cultural alcançou tamanha repercussão.
O livro trata-se em outras palavras, da história de José Mata Roma, que foi também um marco mítico da literatura maranhense.. Um vaqueiro da Chapadinha que poderia tão bem esquivar-se dos espinhos das unhas de gato, mas que preferiu refugiar-se na ilha do amor, São Luís, onde começa, então, a sua verdadeira história.  
Praça Cel. Luis Vieira - Abrigo Central

A poetisa Zizete Cunha, que fez a apresentação do livro disse em seu comentário: “...Graças a Deus, a determinação e o interesse do escritor Herbert Lago Castelo Branco, que ama Chapadinha com a mesma tenacidade que Mata Roma amou, por fim, participar de algum trecho deste livro biográfico intitulado MATA ROMA: O Tântalo de Chapadinha, que, além de resgatar nossos valores culturais, retrata a vida e obra do nosso maior expoente, o eterno professo José Mata Roma que se destacava com simplicidade como um grande orador, poeta e mestre da língua portuguesa. E por isso, não tenho palavras e nem Inteligência que seja capaz de expressar o meu eterno sentimento para enaltecer tão importante peça literária, da qual dei a minha humilde contribuição.”
Aos que tiverem a sorte de ler a presente obra, atentem-se à maneira humana e carinhosa com que o biografado é apresentado e, acreditem, somente os que amam podem ter essa visão de alguém.