Contato

herbertlagocastelobranco@gmail.com
Facebook Herbert Lago

domingo, 23 de janeiro de 2011

É NECESSÁRIO PENSAR OS DIFERENTES CENÁRIOS DA INSERÇÃO DO PT NA POLÍTICA DE CHAPADINHA






Em tempos de matagal devorando a paisagem da cidade, crateras brotando sobre os nossos pés, hospitais em estado terminal e mobilização da sociedade para tapar os buracos das ruas e avenidas, me sinto envergonhado quando ouço ou leio noticias do tipo: “PT DE CHAPADINHA DISCUTE CONVITE DE DANÚBIA” ou “PT DISCUTE TERCEIRA VIA COM BELEZINHA”. (Não existe diferença entre assaltar um banco e fundar um banco como sanguessuga social). Nesse contexto, soa de forma estranha a postura de alguns petistas. Assim como é desestimulante ver esses movimentos e constatar o deserto de conceitos e programas. O debate de idéias praticamente inexiste. O que importa são os interesses paroquiais.
Compartilho com a idéia de que o processo de fortalecimento do PT no Maranhão só terá sentido se for enraizado nos municípios. Mas isso não significa que temos que fazer alianças espúrias ou entregar a legenda nas mãos dos mesmos grupos que governa Chapadinha há décadas. Repito, o PT tem que se colocar para a sociedade Chapadinhense como uma alternativa viável e com um projeto de governo diferente do que sempre está sendo colocado para Chapadinha.
Temos um debate aberto que vai ganhar proporções inéditas até as próximas eleições de 2012, mas sem xenofobia, é necessário pensar os diferentes cenários da inserção do partido dos trabalhadores na política de Chapadinha.
Há questões outras, mais relevantes, que merecem análises e considerações por parte de quem pretende ocupar o posto de mandatário de Chapadinha. O resto, infelizmente, é a prevalência da “santa” ignorância ou o predomínio do oportunismo, do imediato.


3 comentários:

Sousa-MA disse...

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Díficil é encontrar e refletir sobre seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado. E é assim que perdemos pessoas especiais.
Carlos Drummond de Andrade

Herbert Lago Castelo Branco disse...

Pois é Sousa, o mesmo poeta disse: no meio do caminho tinha uma pedra,
tinha uma petra no meio do caminho.
Nunca me esquecerei desse acontecimento,
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei de que no meio do caminho tinha uma pedra.
Tinha uma pedra no meio do caminho.

EDNEWTON VIANA disse...

Até porque,"à noite todos os gatos são pardos" e, "no meio do caminho pode ter uma pedra"!!