Contato

herbertlagocastelobranco@gmail.com
Facebook Herbert Lago

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

O HAI-KAI

Poema originário do Japão, Bashô, o hai-kai, consta originalmente de 17
sílabas em três versos:
o primeiro de cinco, o segundo de sete e o terceiro de cinco.
Quem primeiro introduziu o hai-kai .no .Brasil .foi Guilherme de Almeida,
que definia essa .forma..como
"uma.anotação.poética.e.sincera.de.um momento de elite".
Transpondo-o para o português, em 1936 e, posteriormente, em 1947
em Poesia Varia, acrescentou-lhe a rima.
Em época mais recente, Paulo Leminski traz novamente o hai-kai,
porém adaptando-o, ou seguindo uma tendência já em voga no
Brasil (Olga Savary, Armando Catta Preta e outros) à
estrutura do poema moderno, ou seja,
sem a rima.
Como fazer hai-kai, de acordo com Paulo Leminski
- Você tem a fórmula do conteúdo, que é o que os poetas contemporâneos
obedecem, ao invés da contagem de sílabas;
-Escolha temas simples: natureza, primavera, verão, outono, inverno;
- O primeiro verso expressa algo permanente, eterno
- O segundo, introduz uma novidade, um fenômeno;
- O terceiro e último, é a síntese;
O hai-kai é anti-retórico, liso e simples;
Isso deriva das categorias estéticas japonesas:
*Kirei: o límpido, o lindo
*Wabi: a penúria, a miséria(tão simples que decepciona)
*Yugen : a profundidade, o mistério
O hai-kai é uma imagem, tem economia verbal, humor e objetividade,
características centrais da poesia moderna
(Octávio Paz)

Nenhum comentário: